https://revistafundacao.fsa.br/ojs/index.php/rfa/issue/feed Revista FundAção 2023-04-13T18:31:23+00:00 Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão - PROPPEX revista.fundacao@fsa.br Open Journal Systems <p class="western" align="justify"><span style="font-family: Calibri, sans-serif;">A Revista FundAção, revista de Extensão do Centro Universitário Fundação Santo André, é uma publicação multidisciplinar da Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, e tem por objetivos divulgar os resultados de estudos extensionistas, promover as ações de extensão e fomentar as reflexões sobre a extensão universitária. São aceitos para a publicação artigos e relatos de experiência resultantes das atividades de extensão universitária, assim como resenhas de livros e revistas pertinentes. As áreas de submissão de trabalhos são as definidas pela Política Nacional de Extensão Universitária (FORPROEX, 2012): Comunicação, Cultura, Direitos Humanos e Justiça, Educação, Meio Ambiente, Saúde, Tecnologia e Produção, Trabalho. A publicação é anual e os trabalhos são recebidos em fluxo contínuo.</span></p> https://revistafundacao.fsa.br/ojs/index.php/rfa/article/view/6 MENTALIDADE ANTÁRTICA: UM CANAL DE VÍDEOS E MUITAS QUESTÕES DE PESQUISA 2022-11-07T13:47:37+00:00 Sílvia Dotta silvia.dotta@ufabc.edu.br <p>O vídeo é um importante material para a divulgação científica com grande poder de comunicação e sensibilização a respeito da Ciência. Neste trabalho apresentamos as diretrizes para a produção e manutenção do canal de vídeos <em>Antártica ou Antártida</em>, que tem por objetivo contribuir para a formação de uma mentalidade antártica. A participação de cientistas em equipes multidisciplinares foi essencial para o estabelecimento das diretrizes e a realização dos vídeos. São apresentadas algumas métricas de acessos ao canal que analisadas junto aos processos e diretrizes adotados para a produção constituem um sem-número de questionamentos a serem investigados em pesquisas futuras.</p> 2023-04-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Revista FundAção https://revistafundacao.fsa.br/ojs/index.php/rfa/article/view/18 EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA E AÇÃO DE PROMOÇÃO À SAÚDE: IDENTIFICAÇÃO E DISCUSSÃO SOBRE REPRESENTAÇÕES DE SAÚDE, DOENÇA E CORPO EM ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO DE UM COLÉGIO EM SANTO ANDRÉ, SP, BRASIL 2023-01-30T19:15:19+00:00 Roberta Cristina Boaretto robertaboaretto@gmail.com <p>Este artigo apresenta resultados de uma ação de extensão universitária realizada no primeiro semestre de 2022, parceria entre Centro Universitário FMABC, Centro Universitário Fundação Santo André – FSA e Colégio da Fundação Santo André. O objetivo foi elaborar uma oficina de promoção à saúde para compreender as representações sociais sobre saúde, doença e corpo de estudantes do Ensino Médio de uma região do município de Santo André e dialogar sobre essas representações sociais. Foram estabelecidas as seguintes etapas: levantamento bibliográfico, leituras de referências e discussão, elaboração de instrumentos de comunicação, identificação e análise de dados secundários sobre a população-alvo da ação, elaboração de estratégias de identificação das crenças e representações, elaboração e realização das atividades com a população-alvo, análise e devolutiva. Como resultado, foi elaborada uma ação de promoção à saúde executada por estudantes dos seguintes cursos: Farmácia, cujo tema central foi o valor simbólico do medicamento; Fisioterapia, cujo tema central foi a construção social e cultural do corpo; Psicologia, voltada à questão da saúde mental e das pressões sobre estudantes; e Terapia Ocupacional, que tratou da representação e crenças sobre o cotidiano e a saúde mental. A interação entre estudantes gerou questionamentos e surpresa, provocando uma mudança nas concepções sobre o papel que desempenharam na atividade, convocando a estabelecer uma relação mais horizontal e intensificando o diálogo e a troca de saberes. A ação criou a possibilidade de construção de conhecimento coletivo e a desconstrução de uma realidade natural e certa e os participantes puderam enxergar a autonomia do outro nessa experiência.</p> 2023-04-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Revista FundAção https://revistafundacao.fsa.br/ojs/index.php/rfa/article/view/11 COMPARANDO OFICINAS COM ATIVIDADES PLUGADAS E DESPLUGADAS: COMO DESPERTAR O INTERESSE DOS ALUNOS EM SALA DE AULA? 2022-12-07T21:36:27+00:00 Ana Carolina de Fraga Dorneles 08050373@aluno.osorio.ifrs.edu.br Anelise Lemke Kologeski anelise.kologeski@osorio.ifrs.edu.br Aline Silva de Bona aline.bona@osorio.ifrs.edu.br <p>Esse relato aborda as experiências de duas oficinas para o ensino da lógica de programação básica, sendo a primeira delas voltada a atividades sem a utilização do computador (atividades desplugadas) e a segunda fazendo uso desse recurso (atividades plugadas). Essas oficinas foram oferecidas para alunos das séries finais do ensino fundamental da rede pública do litoral norte gaúcho, para apresentar os conceitos do pensamento computacional, incentivando a busca pelo aprendizado com uma metodologia lúdica. Outro propósito das oficinas consiste em divulgar a instituição de ensino IFRS para esses estudantes, muitos dos quais desconhecem os benefícios da rede federal, e que têm então a possibilidade de realizar a inscrição no processo seletivo para cursos técnicos integrados ao ensino médio, além de promover a oportunidade de inclusão digital para muitos participantes. Até então, no ano de 2022 já foram atendidos 43 estudantes, mas o projeto já atendeu mais de 450 participantes em anos anteriores, desde o ano de 2017. Os resultados obtidos em 2022 mostram uma melhora de 20% para 70% na quantidade de acertos das questões trabalhadas, e reforçam a necessidade do uso de recursos digitais, de forma adequada e lúdica, para despertar o interesse e a autonomia dos estudantes em relação aos conteúdos trabalhados.</p> 2023-04-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Revista FundAção https://revistafundacao.fsa.br/ojs/index.php/rfa/article/view/20 INCLUSÃO ESCOLAR: UMA REFLEXÃO NECESSÁRIA 2023-01-31T19:31:18+00:00 Marcia Viana Faci Pereira marcia.faci.pereira@gmail.com Marli Vizim marli.vizim@fsa.br <p>Este trabalho tem o objetivo de descrever os aspectos legais e históricos da Educação Especial no Brasil na perspectiva da Educação Inclusiva, bem como conceituar o termo inclusão e aspectos de sua trajetória, com uma análise e reflexão sobre os avanços e obstáculos existentes tanto na escola regular, como na de educação especial. A metodologia foi de cunho bibliográfico, contudo a coleta de dados, realizada a partir de fontes secundárias e baseada nos aspectos legais da Educação Inclusiva do Brasil, resultou em uma pesquisa exploratória que buscou descrever o conhecimento a ser investigado. Foi feito um levantamento dos avanços e obstáculos, por meio de um questionário com perguntas objetivas e dissertativas, a partir do discurso das escolas regulares e das escolas de educação especial. O resultado permitiu verificar que os avanços legais colocam o Brasil entre os países do primeiro mundo, contudo as políticas públicas implantadas não conseguiram romper com as barreiras físicas, organizacionais, estruturais, pedagógicas, de comunicação e atitudinais. Foi apontada a necessidade de formação continuada tanto na instituição escola especial quanto na regular. Também se destacou que a inclusão, mesmo trazendo benefícios, ainda é precária nas escolas regulares, sendo sua responsabilidade depositada na figura do professor e na sua sensibilidade ao processo de inclusão, e não como uma política pública de educação.</p> <p><strong>Palavras-chaves: </strong>Inclusão. Integração. Escola regular. Escola especial.</p> 2023-04-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Revista FundAção https://revistafundacao.fsa.br/ojs/index.php/rfa/article/view/10 TECNOLOGIAS COM LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO VIA SCRATCH COMO ATIVIDADE DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES 2022-11-21T20:26:38+00:00 Talía Simões dos Santos Ximenes talia@unicamp.br Elaine Cristina Catapani Poletti elainec@unicamp.br Maria Isabela Monteiro Servino m221700@dac.unicamp.br <p>O objetivo neste artigo é apresentar o desenvolvimento de atividades de extensão universitária junto do Aldeia – Movimento Pró Cultura, Limeira, SP, que desenvolve um espaço de referência no serviço, junto de crianças e adolescentes, de convivência e fortalecimento de vínculos através de atividades culturais e desenvolvimento social. Com vistas às diversas questões ligadas às dificuldades e defasagens de estudantes no tocante à matemática, de modo geral, e de interesses de estudos e contato com tecnologias, aliados ao senso de responsabilidade social universitário, criamos o Projeto Convivas: Matemáticas e suas Tecnologias, com o objetivo de engajar estudantes dos cursos de graduação da Faculdade de Tecnologia, Unicamp, no desenvolvimento de atividades de extensão universitária. Dentre as atividades realizadas no ano de 2022, apresentamos o trabalho envolvendo a ferramenta <em>Scratch</em> como exploração de tecnologia, aprimoramento do raciocínio lógico, de maneira lúdica, através de jogos, num ambiente criado para difusão de conhecimentos e troca de saberes. A importância do projeto justifica-se pela sua inserção social cujos princípios estão incorporados à missão da universidade, em atividades de disseminação de conhecimentos, numa via de mão dupla, de integração da universidade e segmentos da sociedade. Como resultados deste trabalho, tivemos um grupo de estudantes da faculdade engajados na realização das atividades, levando cada criança, da faixa etária entre 9 e 12 anos, ao desenvolvimento de jogos, utilizando a ferramenta, num ambiente rico de informação, interação e transformação social.</p> 2023-04-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Revista FundAção https://revistafundacao.fsa.br/ojs/index.php/rfa/article/view/5 TRANSFORMAÇÃO MOTRIZ DA ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA SOBRE A CULTURA FÍSICA OCUPANDO ESPAÇOS FORMAIS E INFORMAIS 2022-11-07T13:55:55+00:00 Felipe Canan felipe.canan@gmail.com Jandre Santiago Amorim de Araujo jsada.edf20@uea.edu.br Fernando da Silva Oliveira fso.edf18@uea.edu.br <p>A prática motriz (motricidade, movimento humano) na escola vai muito além dos momentos formais de ensino-aprendizagem mediados por um professor, desenvolvendo-se também em âmbito informal, espontâneo, autônomo e lúdico. Nessa perspectiva, apresenta-se um relato de experiência de projeto de extensão que objetivou diagnosticar e aprimorar espaços próprios e potenciais para prática motriz em escolas municipais de diferentes realidades administrativas do município de Manaus. Metodologicamente, diagnosticou-se o espaço de 8 escolas, sendo escolhidas duas para receber uma intervenção no sentido de aprimoramento dos seus espaços para estímulo da prática motriz dos alunos. Em cada escola foram realizadas diversas pinturas de jogos, brincadeiras e estruturas esportivas, maximizando espaços até então pouco utilizados e, com isso, estimulando o desenvolvimento motriz autônomo das crianças, além de alegrar o ambiente escolar. Apesar de dificuldades de várias naturezas enfrentadas, foi possível concluir o projeto, que se mostrou viável e interessante para projetos e políticas públicas futuras.</p> 2023-04-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Revista FundAção https://revistafundacao.fsa.br/ojs/index.php/rfa/article/view/7 A IMPORTÂNCIA DO CURSO DE ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL DE SERVIDORES PÚBLICOS NA ÁREA DA SEGURIDADE SOCIAL 2022-11-23T21:17:27+00:00 Sofia Trindade sofiatrindade02@gmail.com Mariana Fernandez dos Reis marifernandez_reis@hotmail.com Carla Cristina Ferreira dos Santos carlinhasantos132@outlook.com Amanda de França Rodriges amandafr.contato@outlook.com <p>O sistema de seguridade social é a base fundamental dos direitos sociais previstos pela Constituição brasileira de 1988, e o fio condutor de sua estrutura redistributiva e do combate às desigualdades sociais. Por outro lado, evidencia-se a necessidade de atualizar as grandes áreas do serviço público e adaptá-las para enfrentar os desafios atuais, retomando sua importância, suas principais formas de atuação e os princípios que a fundamentam. Nesse contexto, a partir de uma demanda da Secretaria Municipal de Assistência Social do Rio de Janeiro, feita no fim do ano de 2018, foi formulado o Curso de Atualização Profissional de Servidores Públicos na Área da Seguridade Social, com o objetivo de incrementar e aperfeiçoar o conhecimento desses profissionais sobre a área da gestão pública e atualizá-los sobre novas possíveis práticas em consonância com o contexto atual. Assim, o curso de extensão foi desenvolvido pela coordenação de extensão do curso de Gestão Pública para o Desenvolvimento Econômico e Social (GPDES), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com o intuito de promover esse incremento da formação dos profissionais da área e também o crescimento mútuo de todos os envolvidos. Dessa forma, o presente relato procura trazer um registro dessa experiência e dos benefícios que ela tem trazido no âmbito da atuação, capacitação e especialização dos servidores públicos dos dispositivos municipais de assistência social do Rio de Janeiro. </p> 2023-04-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Revista FundAção https://revistafundacao.fsa.br/ojs/index.php/rfa/article/view/12 RELATO DE EXPERIÊNCIA PARA ATIVIDADES DESPLUGADAS E INVESTIGATIVAS COM ALUNOS DE 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 2022-12-12T13:50:30+00:00 Anelise Lemke Kologeski anelise.kologeski@osorio.ifrs.edu.br Aline Silva de Bona aline.bona@osorio.ifrs.edu.br <p>Este trabalho relata a experiência de aplicação de atividades desplugadas investigativas desenvolvidas em um projeto de extensão, aplicadas em uma escola de educação básica da cidade de Osório/RS, com alunos do 4º ano do Ensino Fundamental. Essas atividades objetivam contextualizar a Matemática com o Pensamento Computacional, por meio de encontros que trabalham com a resolução de problemas investigativos utilizando recursos desplugados (sem o uso de recursos digitais). Os resultados mostram um visível aproveitamento e interesse dos alunos nas atividades propostas, diversificando as tarefas clássicas normalmente propostas na escola, indo além de aulas expositivas e exercícios repetitivos. Os resultados apontam em torno de 60 a 90% de acertos nas tarefas realizadas, considerando que as soluções foram criadas exclusivamente pelos alunos, e mesmo aqueles que tiveram alguma dificuldade, conseguiram encontrar seus próprios erros, proporcionando aos estudantes a devida apropriação do Pensamento Computacional atrelada a resolução de problemas investigativos relacionados com tarefas específicas da disciplina de Matemática, gerando curiosidade, criatividade e autonomia.</p> 2023-04-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Revista FundAção https://revistafundacao.fsa.br/ojs/index.php/rfa/article/view/22 Apresentação 2023-04-12T21:46:38+00:00 Marcia Zorello Laporta marcia.laporta@fsa.br <p>Revista FundAção - Apresentação</p> 2023-04-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Revista FundAção https://revistafundacao.fsa.br/ojs/index.php/rfa/article/view/24 Expediente 2023-04-12T22:06:30+00:00 Marcia Zorello Laporta marcia.laporta@fsa.br <p>Revista FundAção - Expediente.</p> 2023-04-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Revista FundAção https://revistafundacao.fsa.br/ojs/index.php/rfa/article/view/25 Sumário 2023-04-12T22:07:58+00:00 Marcia Zorello Laporta marcia.laporta@fsa.br <p>Revista FundAção - Sumário.</p> 2023-04-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Revista FundAção